Quinta-feira, 30 de maio de 2024
informe o texto

Uma nova Diamantino não tem lugar para coronelismo

Desde que lancei minha pré-candidatura à Prefeitura de Diamantino, venho recebendo muitos apoios, de diferentes pessoas e setores. São diamantinenses que acreditam em um melhor futuro para a cidade, que exigem ver seus impostos bem aplicados, em prol do bem comum. Mas percebo um certo receio em tornar público o que é um direito fundamental.

Em meio a essas conversas, não raro surgem as menções ao período eleitoral, que ainda não começou. E dentro deste tema, percebo o receio em declarar apoio ao projeto que estamos construindo, em utilizar adesivos quando a candidatura for oficialmente lançada e defender as bandeiras que transformarão Diamantino pelos próximos quatro anos.

O período eleitoral, quando as campanhas são oficialmente autorizadas, não começou, mas o antigo coronelismo já está a todo vapor. O poderio de sempre, daqueles que se julgam donos de Diamantino, age silenciosamente, de forma muito sutil, colocando medo em que se opõe ao seu projeto de domínio.

Essa preocupação me causa tristeza, mas também me motiva a avançar ainda mais na construção de nosso projeto, por uma cidade comprometida com seu povo, eficaz na resolução de problemas e transformadora na aplicação dos recursos públicos em prol dos serviços.

Nós não queremos fazer desta campanha eleitoral um campo de batalha, queremos construir. Enquanto um lado age com coronelismo, nós queremos ouvir a opinião e os anseios de todos, para construir uma cidade melhor, que atenda suas principais deficiências.

Também não prometemos contratos com a Prefeitura em troca de apoio. Ao invés disso, oferecemos desenvolvimento para Diamantino. Crescimento esse que irá impulsionar a economia, gerando demanda de trabalho, sem necessidade de contratos fraudados.

Em decorrência deste crescimento, também não faremos da Prefeitura um grande cabide de empregos para lotar de apoiadores. Nossas ações contribuirão para a expansão das vagas de trabalho e oportunidade para o empreendedorismo, impulsionando o que há de melhor no talento do povo diamantinense.

É natural que o medo se espalhe, quando quem o faz detém tanto poder por meio da família e de grupos. Mas não recuemos diante disso. Não se trata apenas de quem irá ocupar a Prefeitura pelos próximos quatro anos, mas dos rumos que nosso município vem tomando nas duas últimas décadas.

De 2001 a 2023, Diamantino arrecadou R$ 1,8 bilhão, fora as emendas parlamentares, mas seu povo não viu a cor desse dinheiro, não viu sua aplicação. Os “donos” de Diamantino não viram necessidade em melhorar a infraestrutura da cidade.

Diamantino poderia ganhar uma nova unidade de saúde, ter a ESF Pé Branco reformada, ver uma nova escola no bairro Pedregal, uma nova creche no bairro da Ponte, ver a Prefeitura revitalizar as vias públicas da cidade. Tudo isso faz parte das urgências de Diamantino, mas não foi priorizado pelas últimas gestões.

Nosso projeto é atender essas necessidades, transformar essa realidade e tudo isso, por meio do diálogo, do debate técnico e do levantamento de sonhos de nosso povo, sem coronelismo e sem espalhar medo.

KAN CARLOS é produtor rural e pré-candidato a prefeito de Diamantino

​KAN CARLOS

​KAN CARLOS
é produtor rural e pré-candidato a prefeito de Diamantino
ver artigos

Enquete

Qual aspecto considera mais crucial para melhoria do Cuiabá no Brasileirão?

Você deve selecionar uma opção
 
Sitevip Internet