Quarta-feira, 24 de julho de 2024
informe o texto

SANGUE FRIO

PM acusado de matar Leandro Lo foi a boate e motel após o crime

 

O polícial militar Henrique Velozo, acusado de ter matado o campeão mundial de jiu-jítsu Leandro Lo, foi flagrado por câmeras de segurança em uma outra boate após ter atirado na vítima, no dia 7 de agosto. Os vídeos do PM na boate foram divulgados pela Polícia Civil de São Paulo. O acusado está detido por homicídio doloso por motivo fútil.

O PM atirou e matou Leandro Lo por volta das 2h durante um show de pagode em um clube na Avenida Indianópolis, no bairro Planalto Paulista, zona sul de São Paulo. Às 3h04, cerca de uma hora depois do assassinato, Velozo foi flagrado entrando  em uma boate localizada na Rua dos Chanes, a cerca de 2 quilômetros do clube onde aconteceu o crime.

Os investigadores obtiveram relatório de consumo que mostra que o PM gastou R$ 1.589,40 em uma garrafa de uísque, duas de gim, dois energéticos e duas águas de coco. Ele saiu do local quase duas horas depois.

Após sair da boate, o policial e a mulher seguiram até um motel na zona oeste de São Paulo. Eles chegaram por volta das 5h40 do dia 8 de agosto e só saíram às 16h26. A Polícia Civil compartilhou o registro de hóspedes do estabelecimento.

Relembre o crime

O crime aconteceu na madrugada do dia 7 de agosto, quando o policial militar Henrique Otávio Oliveira Velozo se envolveu em uma discussão com o lutador e efetuou o disparo que atingiu o atleta. O PM foi reconhecido por foto pelos amigos do lutador que estavam no momento da agressão. O policial ainda está foragido.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo emitiu nota sobre o caso:

'Um lutador de jiu-jitsu, de 33 anos, foi baleado por um policial militar de folga, de 30, na madrugada deste domingo (7), em um clube na Avenida Indianópolis, bairro da Saúde, zona sul da Capital. Testemunhas informaram que houve uma discussão entre os dois e o policial realizou um disparo contra a vítima. O lutador foi socorrido ao Hospital Saboya, permanecendo internado em estado grave. O caso foi registrado como tentativa de homicídio pelo 16º DP (Vila Clementino), que apura os fatos por meio de inquérito policial. A autoridade policial representou pela prisão preventiva do autor junto à Justiça. A Polícia Militar lamenta o ocorrido. A instituição instaurou uma apuração administrativa e colabora com as buscas para localizar o autor.'

Em nota de esclarecimento, o Esporte Clube Sírio, local onde ocorreu o episódio, lamentou o incidente:

'Nota de Esclarecimento

O ESPORTE CLUBE SIRIO se solidariza com a família do Sr. LEANDRO PEREIRA DO NASCIMENTO LO, pelo lamentável incidente ocorrido na madrugada do dia 7 de agosto de 2022, em um evento realizado por terceiros.

Informamos que estamos colaborando com as autoridades responsáveis pela investigação e esperamos que o incidente seja esclarecido o mais rápido possível'.

 

 
Sitevip Internet