Domingo, 14 de abril de 2024
informe o texto

CERTIDÃO CRIMINAL

MP cobra informações de processos e não libera registro de candidata ao Governo de MT

 

O Ministério Público Eleitoral intimou a candidata ao governo e primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro (PV), a prestar esclarecimentos a respeito de anotações sobre processos em andamento na Justiça. Caso não faça, Márcia pode ter o registro indeferido pelo MPE.

De acordo com o documento de intimação, ao realizar o registro da candidatura, Márcia entregou certidão da Justiça Comum de 2º Grau com anotações que indicam existir processos em andamento dos quais ela consta como parte.

“No caso, tratando-se de certidão que possui anotações que a diferencia do modelo padrão, imperioso que se faça acompanhar das respectivas certidões de objeto e pé. (...) Destaca-se que o documento é especialmente inaceitável porquanto imprestável para se verificar a inexistência de causa de inelegibilidade. (...) Considerando que se trata de falha no requerimento de registro de candidatura, a PRE/MT requer a intimação do partido político requerente para juntar documentação adicional no prazo de três dias”, destaca o procurador regional eleitoral Erich Raphael Masson, no pedido.

Processos em andamento

Márcia é alvo de investigação da Operação Capistrum, em que se apura suposto esquema de uso político da máquina na Secretaria de Saúde de Cuiabá. Ela foi proibida pela justiça de frequentar a Prefeitura de Cuiabá e a secretaria. O marido dela e prefeito da capital, Emanuel Pinheiro (MDB) também é investigado.

O Ministério Público do Estado aponta que a primeira-dama, além de integrar a organização criminosa, exerceria o comando do grupo delituoso em conjunto com Emanuel Pinheiro, tendo alto poder de influência sobre os outros denunciados.

 

 
Sitevip Internet