Domingo, 14 de abril de 2024
informe o texto

CHÁ DE SUMIÇO

Sócio de empresa de fachada que ajudou Riva em fraudes some e é notificado por edital

Carlos Roberto dos Santos, sócio da empresa Objetiva Comércio de Produtos de Informática Eirelli, é procurado pela Justiça para responder pelo processo de improbidade administrativa envolvimento em fraudes em licitações na Assembleia Legislativa. Sem ser encontrado, ele será notificado por edital.

Carlos Roberto terá 30 dias, a contar de 23 de agosto, data da publicação no Diário de Justiça, para apresentar defesa no processo que investiga esquemas em que empresas de fachada - lista que inclui a Objetiva -, era usadas para fraudar licitações e contratos para a compra de materiais de escritório e informática.

'O representante do Ministério Público requereu seja realizada a citação por edital, uma vez que foram esgotados os meios de pesquisa para localizar o endereço do requerido', diz trecho da decisão da Vara Especializada em Ações Coletivas.

A empresa foi apontada como participante do esquema pelo próprio José Riva em sua delação premiada. Investigações mostraram que o esquema envolvendo a empresa causou prejuízo de quase R$ 7 milhões aos cofres públicos.

As empresas eram contratadas por meio de licitações fraudulentas e emitiam notas fiscais 'frias', sem nunca terem prestado o serviço previsto na licitação. Esse dinheiro era utilizado para pagar uma propina mensal, o 'mensalinho', para deputados estaduais.

Segundo o ex-deputado, a Objetiva também fez doações generosas para sua campanha ao governo do Estado em 2014.

 
Sitevip Internet