Segunda-feira, 17 de junho de 2024
informe o texto

OPERAÇÃO TARÂNTULA

Juiz mantém prisão de membro de quadrilha que furtou mais de R$ 6 mi em carros de luxo

O juiz Jean Bezerra, da 7ª Vara Criminal, manteve a prisão de A.J.B.G. membro de uma quadrilha de furtos de carro de luxo que causou prejuízo de mais de R$ 6 milhões em menos de um ano. Ele foi um dos alvos da Operação Tarântula, em setembro de 2022, que investigou um grupo criminoso que realizada roubos e furtos de veículos dentro de condomínios residenciais de Cuiabá e Várzea Grande.

Para reverter a prisão preventiva e conseguir o benefício da prisão domiciliar o réu alegou que tem uma filha menor de 12 anos que depende de seus cuidados, no entanto, 'não juntou quaisquer certidões de nascimento a comprovarem o alegado, bem como não trouxe documentações médicas relativas ao estado psicológico/psiquiátrico da mãe, o que macula o pleito tanto pela ausência de adequação legal quanto pela inexistência de lastro probatório'.

'Demais disso, nota-se que entre o decreto prisional e a presente data não sobrevieram aos autos quaisquer mudanças fáticas que dessem ensejo à alteração do entendimento deste juízo, de modo que não há, no caso sub judice, espaço para a revisão da necessidade da manutenção da prisão, mormente porquanto não tenha a defesa trazido argumentos que não fossem rebatidos pela própria decisão originária', argumentou ainda o magistrado para manter a prisão.

Segundo as investigações, pelo menos 100 vítimas tiveram os veículos levados pela quadrilha. Depois de se apropriarem dos carros, o material tinha dois destinos: revenda ou desmanche para a retirada de peças que eram vendidas como se fossem legalizadas.

Os integrantes da quadrilha respondem pelos crimes de organização criminosa, furto, roubo, adulteração de sinal de veículo automotor, recepção, estelionato e lavagem de dinheiro.

 
Sitevip Internet