Terça-feira, 27 de fevereiro de 2024
informe o texto

ANABOLIZANTES FALSOS

Juiz mantém prisão de acusado de aplicar golpes em marombeiros de Cuiabá

Magistrado destacou que réu é reincidente neste tipo de crime

Foto: Reprodução

Juiz mantém prisão de acusado de aplicar golpes em marombeiros de Cuiabá
O juiz Jean Bezerra, da 7ª Vara Criminal, manteve a prisão de Honácio Gleik Ferreira, acusado de vender anabolizantes e suplementos alimentares falsificados em academias de Cuiabá e Várzea Grande. Ele está preso desde maio deste ano e, caso seja condenado, pode receber uma pena de 10 a 15 anos de reclusão.
 
Consta na decisão que o homem de 38 anos vendia "medicamentos injetáveis hormonais e suplementos alimentares, todos sem comprovação de origem, sem procedência, alguns sem indicação do lote, sem rastreabilidade, sem nota fiscal de compra, alguns com rotulagem estrangeira".
 
Além disso, "o local onde se encontravam armazenados as substâncias ilegais estava sem nenhuma condição higiênica sanitária ou autorização dos órgãos sanitários competentes, gerando, desse modo, sérios perigos à saúde das pessoas que consumiam tais produtos".
 
Em sua decisão, o magistrado enfatizou sobre o perigo da soltura do réu, já que ele responde pelo mesmo crime em Mato Grosso do Sul, ou seja, é reincidente. "Denota-se, dessa maneira, a renitência do denunciado em cometer delitos nessa grave natureza e o desrespeito ao Poder Judiciário e suas decisões, eis que voltou, em tese, a delinquir, o que, evidentemente, abala a ordem pública, fazendo-se necessária a manutenção da prisão preventiva".
 
E que, por esses motivos, "nenhuma outra medida cautelar é capaz de produzir os efeitos desejados e suficientes à garantia da ordem pública, da colheita isenta da prova e da aplicação da lei penal". 
 
Sitevip Internet