Segunda-feira, 20 de maio de 2024
informe o texto

Operação Dissidência

Quarteto envolvido em "guerra" de facções está foragido; citação será feita por edital

Os réus respondem pelos crimes de tráfico de drogas, tortura e homicídio

Foto: Reprodução

Quarteto envolvido em
Duas mulheres e dois homens são procurados pela Justiça para que possam apresentar resposta à acusação na ação oriunda da Operação Dissidência, deflagrada em agosto de 2022. Eles são acusados de participar de uma "guerra" de facções em Sorriso (420 km ao norte de Cuiabá) onde o controle das vendas de drogas causou vários homicídios.
 
Serão citados por edital com prazo de 10 dias para apresentar resposta à acusação os réus M.M.L.S., P.M.J., a "Mana Iza", R.G.B.V., o "Russo" e E.S.S., mais conhecido como Ceará. A juíza Ana Cristina Mendes, da 7ª Vara Criminal, ainda determinou que a Defensoria Pública assuma a defesa dos quatro.  
 
“Sendo assim, não há outra saída que não o acolhimento da manifestação do Ministério Público declinada no id 117661951 e determinar a citação por edital dos acusados, nos termos dos artigos 361, c/c o 365, do Código de Processo Penal”, diz trecho da decisão.

 
Uma das mulheres está sob liberdade condicional, com uso de tornozeleira eletrônica, porém, ainda assim não foi localizada no endereço que forneceu à Justiça para a soltura.
 
Segundo as investigações da Operação Dissidência, duas facções disputam o território para a venda de drogas na região de Sorriso. A líder de uma das organizações criminosas mora no Rio de Janeiro.
 
Os réus respondem pelos crimes de tráfico de drogas, tortura e homicídio. Parte dos líderes dos dois grupos estão presos na Penitenciária Central do Estado (PCE), Penitenciária Dr. Osvaldo Florentino Leite Ferreira, em Sinop, Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, em Cuiabá, e na Cadeia Pública de Peixoto de Azevedo.

Enquete

Qual aspecto considera mais crucial para melhoria do Cuiabá no Brasileirão?

Você deve selecionar uma opção
 
Sitevip Internet