Terça-feira, 21 de maio de 2024
informe o texto

CRIME ORGANIZADO

Juiz nega soltura de dupla do Comando Vermelho presa em operação

Criminosos foram detidos na Operação Parabellum

O juiz Jean Bezerra, da 7ª Vara Criminal, manteve a prisão de um homem e uma mulher, integrantes do Comando Vermelho em Alto Taquari (479 km ao sul de Cuiabá). Eles foram detidos na Operação Parabellum, em março deste ano, acusados dos crimes de organização criminosa, tráfico de drogas e associação para o tráfico.

O homem, C.R.S., é apontado como o "disciplina" da facção na cidade, responsável por aplicar as penas e sanções aos membros do Comando Vermelho que desobedecem as ordens dos líderes ou alguma das "leis" da organização criminosa. Conversas de WhatsApp mostraram que ele também participava da distribuição e venda da droga.

"(...) a prisão cautelar foi decretada considerando a periculosidade dos acusados, havendo fortes indícios de que integram organização criminosa denominada Comando Vermelho, voltada à prática de diversos crimes graves e violentos, de modo que resta evidente o abalo à ordem pública, a autorizar a medida extrema de restrição da liberdade", diz trecho da decisão.

Já a mulher é A.S.L.S. que alegou à Justiça ter uma filha menor de 12 anos, o que justificaria a substituição da prisão preventiva. Porém, o magistrado negou o pedido, tendo em vista sua participação na facção e que ela não comprovou que a menor depende exclusivamente dela.

"Denota-se, portanto, que as condutas da requerente expõe diretamente os filhos menores a situações de vulnerabilidade e criminalidade, razão pela qual resta evidente que a concessão da prisão domiciliar, com o intuito de promover os cuidados dos filhos, se dará em detrimento dos próprios menores, diante das circunstâncias fáticas do caso concreto", dia ainda trecho da decisão.

Enquete

Qual aspecto considera mais crucial para melhoria do Cuiabá no Brasileirão?

Você deve selecionar uma opção
 
Sitevip Internet