Quinta-feira, 30 de maio de 2024
informe o texto

TOMOU DORIL

PM acusado de vender cartas falsas de crédito "some" e não cumpre acordos com vítimas

Militar responde a Processo Administrativo Disciplinar

Foto: Reprodução

PM acusado de vender cartas falsas de crédito
Pela segunda vez a Polícia Militar tenta localizar o soldado J.C.M.S., acusado de vender cartas de crédito falsas a vítimas em Cuiabá. Ele chegou a fazer acordo com essas pessoas, mas não cumpriu e nem se apresentou à corporação para responder ao processo administrativo disciplinar (PAD). Em março deste ano foi realizada uma tentativa semelhante para localizar o militar.

Como ele ainda "foge" da sindicância, será citado por edital e tem 20 dias, a partir da publicação do documento, para se apresentar no 1º Batalhão da Polícia Militar, em Cuiabá, onde está lotado. Foram realizadas tentativas de o localizar em sua casa, no bairro CPA 3, na Capital, mas ele não foi encontrado e os familiares não souberam dar informações sobre seu paradeiro.

Segundo documento publicado no Diário Oficial de 30 de novembro, as condutas do policial ", infringem as normas disciplinares castrenses, previstas no anexo do RDPM-MT, aprovado pelo Decreto n° 1 .329 de 2l Abr78".

Segundo denúncias feitas à Corregedoria da Polícia Militar, J.C.M.S. se apresentava como representante de uma empresa e vendia cartas de créditos para as vítimas por valores a partir de R$ 15 mil.

Apesar do pagamento, as vítimas não receberam a carta de crédito e ainda descobriram que os documentos apresentados na negociação eram falsos. Pelo menos duas vítimas denunciaram casos parecidos e chegaram a negociar um acordo para a devolução do dinheiro, o que também não foi cumprido. 

Enquete

Qual aspecto considera mais crucial para melhoria do Cuiabá no Brasileirão?

Você deve selecionar uma opção
 
Sitevip Internet