Terça-feira, 21 de maio de 2024
informe o texto

MULHER DE FÉ

Em prisão domiciliar, advogada de 'Sandro Louco' pede autorização para ir à igreja

Diana Alves quer frequentar o Grande Templo 3 vezes por semana

Foto: Reprodução

Em prisão domiciliar, advogada de 'Sandro Louco' pede autorização para ir à igreja
A advogada Diana Alves Ribeiro de Souza, que ficou conhecida por trabalhar para o líder do Comando Vermelho em Mato Grosso, Sandro da Silva Rabelo - mais conhecido como "Sandro Louco" -, pediu à Justiça autorização para frequentar cultos em uma igreja evangélica de Cuiabá. Ela foi presa na Operação Ativo Oculto, em março deste ano, e depois recebeu o benefício da prisão domiciliar.
 
Ela pediu permissão para frequentar cultos noturnos três vezes por semana e matutino aos domingos no Grande Templo, localizado na Avenida do CPA. Diana era advogada de "Sandro Louco" e da esposa dele, Thaísa Souza de Almeida, e fazia pagamentos para a mulher do líder do CV como aluguéis, contas de água e até abastecimento de veículos.
 
Quando foi presa, ela só recebeu o benefício da prisão domiciliar por ser advogada e não haver disponível uma sala de Estado Maior, já que essa categoria profissional tem direito à detenção diferenciada.
 
Em sua decisão o juiz Jean Bezerra, da 7ª Vara Criminal, enfatizou que "a prisão domiciliar imposta à requerente não é uma medida alternativa ao cárcere, mas sim uma substituição legal a este; a despeito de ser cumprida dentro da residência, tal modalidade de segregação possui natureza preventiva e vige enquanto se fizerem presentes seus requisitos autorizadores".
 
E que o pedido deve ser negado "uma vez que a prisão domiciliar ostenta caráter preventivo e, estivesse a increpada o cumprindo em um estabelecimento prisional, tampouco poderia frequentar os cultos religiosos pretendidos fora do cárcere".
 
Também que "não há previsão legal para se excetuar a prisão domiciliar com este fim, assim como não há precedentes judiciais nesse sentido, devendo ser salientado que a jurisprudência invocada pela parte diz respeito a autorização análoga para réu que cumpre medidas alternativas à prisão, hipótese de fundo que evidentemente não se amolda ao caso dos autos".

Enquete

Qual aspecto considera mais crucial para melhoria do Cuiabá no Brasileirão?

Você deve selecionar uma opção
 
Sitevip Internet