Terça-feira, 27 de fevereiro de 2024
informe o texto

CRIME ORGANIZADO

​Justiça mantém ação que investiga 'falso advogado' do Comando Vermelho em MT

Braço-direito de Batman tentava fazer visitas na PCE durante pandemia na condição de advogado

Foto: Reprodução

​Justiça mantém ação que investiga 'falso advogado' do Comando Vermelho em MT
O juiz Jean Bezerra, da 7ª Vara Criminal, manteve a ação que investiga um dos líderes do Comando Vermelho em Mato Grosso, Jonas Souza Gonçalves Júnior, o "Batman", por tentar fazer seu braço direito, Felipe Bruschi, o "Loirão", entrar na Penitenciária Central do Estado (PCE) usando uma carteirinha de advogado. Pelo crime "Loirão" está preso desde dezembro de 2021.

"Batman" é responsável pelo setor financeiro do CV em Mato Grosso e tem em "Loirão" a pessoa que realiza as operações e movimentações do dinheiro da facção. É ele que paga as contas, envia o dinheiro dos lucros para os líderes e até cuida dos pagamentos dos gastos da esposa de "Batman".

Segundo a denúncia do Ministério Público do Estado (MPE), durante a pandemia de covid-19 as visitas dentro das penitenciárias ficaram restritas, devido o risco de transmissão da doença. Por causa disso, era liberada apenas a entrada dos advogados e, por isso, "Loirão" tentou se passar por esse profissional para ter acesso ao chefe.


"Batman" tentou anular o processo, alegando divergência nas datas do registro na Penitenciária e na abertura do inquérito policial. Mas, apesar dos argumentos, o magistrado manteve o processo.

"Nessa linha intelectiva, vislumbra-se que a divergência entre as datas apontadas pelo requerente cuida-se de mero erro material, como salientado alhures, inservível para o reconhecimento da almejada nulidade, mormente pelo o entendimento pacificado de que eventuais irregularidades observadas na fase policial não se comunicam com a ação penal correlata", diz trecho da decisão.
 
Sitevip Internet