Quinta-feira, 25 de julho de 2024
informe o texto

SAÚDE DA CAPITAL

"Sucateamento do São Benedito e mortes foram tragédias anunciadas pela Comissão", diz vereador

As mortes no Hospital São Benedito de acordo com um relatório apresentado pelo prefeito, tiveram um aumento de 86%

Foto: Câmara de Cuiabá

Vereador e membro da Comissão de Saúde Sargento Vidal (MDB)

O vereador e membro da Comissão de Saúde na Câmara Municipal de Cuiabá, Sargento Vidal (MDB) enfatizou que o 'sucateamento' e o aumento do número de mortes ocorridas no Hospital Municipal São Benedito anunciadas pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), já era uma tragédia anunciada, uma vez que a Comissão, representadas além dele, pelo presidente da Comissão, Wilson Kero Kero (PMB) e o também membro, Ricardo Saad (PSDB) foram ao local fiscalizar o trabalho realizado na unidade de saúde pelo Gabinete de Intervenção.

Vidal lembrou que durante o período de intervenção na saúde municipal, que perdurou de março a dezembro de 2023, diversas denúncias chegaram até o seu gabinete e também na Câmara Municipal, citando o descaso da Intervenção com a saúde pública.


As mortes no Hospital São Benedito de acordo com um relatório apresentado pelo prefeito, tiveram um aumento de 86%. Conforme o levantamento, a unidade hospitalar registrou 202 óbitos entre 15 de março e 31 de dezembro, sendo que no mesmo período de 2022, foram 105.

Na tribuna, Vidal denunciou que o hospital que chegou a ser referência nos atendimentos de neurologia e ortopedia de média e alta complexidade estava sofrendo um “desmonte” por parte do Gabinete de Intervenção que foi nomeado pelo governador Mauro Mendes (União) e ainda, que objetivo do gestor com a Intervenção era resolver a demanda reprimida do Estado, sufocando as de Cuiabá.

“A Intervenção desmontou o São Benedito - que foi criado pelo próprio Mauro Mendes, com olhos nas contratualizações junto ao Ministério da Saúde unidade já que estão construindo o hospital estadual em Cuiabá. Foi por isso que deixou de realizar os atendimentos de referência dentre eles cirurgias inéditas, como de mal de Parkinson’s e as de neuro e  ortopedia de média e alta complexidade”, disse. 


A Comissão também chegou a denunciar que o Programa SOS AVC – implantado pela gestão Pinheiro como porta aberta e imediata de atendimento aos acometidos pelo Acidente Vascular Cerebral- AVC também não estava mais sendo realizado no São Benedito. Além disso, avisaram que o desmonte seguiu para a Central de Regulação. 

Vidal enquanto membro da comissão de saúde cobrou providências por parte dos órgãos competentes.

“Fomos in loco acompanhar a veracidade das denúncias e todas foram constatadas e inseridas em ofícios onde pedíamos providências. Então os números que o prefeito Emanuel Pinheiro apresentou, não foi surpresa para nós que acompanhamos o sucateamento e desserviço do Gabinete Interventor. 


Além disso, eles transformam a Central de Regulação em estadualizada para resolver o problema crônico do governo nos municípios e sacrificar as demandas de Cuiabá. Ou seja, as mortes foram ‘prenunciadas’ e caso não haja apoio dos órgãos de controle, o desserviço da Intervenção poderá incorrer em mais mortes”, ressaltou o vereador.

Por fim, Vidal indaga de quem será a responsabilidade das vidas perdidas por falta de atendimento adequado e pelo péssimo serviço feito pela intervenção.

“Agora eles devolveram a saúde ao município, e diversas irregularidades estão vindo à tona, e aí eu pergunto, quem vai se responsabilizar pela ingerência? O governo? A interventora? A SES? Providências precisam ser tomadas, e enquanto vereadores iremos cobrar uma atitude, seja do Ministério Público, TCE ou da polícia”, completou Vidal.
 
Sitevip Internet