Sexta-feira, 19 de abril de 2024
informe o texto

DECLÍNIO

Produtor de soja deve ter prejuízo após 17 anos de lucros, diz consultoria

Datagro Grãos ressalta que apenas os sojicultores que colheram muito bem terão resultados positivos na safra 23/24

Foto: Pixabay

Produtor de soja deve ter prejuízo após 17 anos de lucros, diz consultoria
Por 17 anos seguidos, a maioria dos produtores de soja do Brasil conseguiu fechar a safra com resultados financeiros positivos. No entanto, agora o cenário é outro. É o que diz a consultoria Datagro Grãos.

“Apesar do recuo nos custos de produção, tivemos também a queda expressiva nos preços, ficando a possibilidade de renda positiva atrelada ao bom desempenho na produtividade – e mesmo nos casos positivos, no geral, com desempenho inferior aos três últimos anos”, comenta o economista e líder de conteúdo da empresa, Flávio Roberto de França Junior.

Segundo a consultoria, as variáveis que determinam a lucratividade bruta – definida através da relação entre a receita obtida, custo de produção e produtividade – pendem para o lado positivo apenas para os sojicultores que conseguiram colher bem.


“No lado limitante, consideramos queda expressiva na expectativa de produtividade média, muito abaixo da expectativa inicial e do recorde do ano passado. Apesar do bom nível tecnológico, a influência de um fenômeno El Niño de forte intensidade trouxe duros impactos por conta da irregularidade das chuvas”, diz França Junior.

Redução de produtividade

A consultoria reduziu o potencial de produtividade média da safra 2023/24 dos 3.592 kg/ha (59,8 sacas) da estimativa preliminar de julho de 2023 para os atuais 3.233 kg/ha (53,8 sacas).

“E com viés de baixa no próximo levantamento”, ressalta o líder de conteúdo da Datagro. Em caso de confirmação, esse desempenho seria 10% inferior aos 3.589 kg/ha do recorde alcançado na safra 2022/23.

Custos operacionais reduzidos

soja, grão, cna, funrural, preço, safra 2020/2021, dólar, crise, capital de giro, crédito rural, financiamento - dívida - ibama - produtores rurais - dólar seja

Foi observada expressiva retração nos custos operacionais de produção da safra 2023/24 de soja nos estados de Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Sul, líderes nacionais na produção da oleaginosa, conta a consultoria.


No entanto, a Datagro ressalta que esse recuo aconteceu sobre uma base muito elevada, depois dos fortes aumentos registrados nas safras 2021/22 e 2022/23.

“Esse é o segundo fator fundamental para a definição da renda desta temporada, e o único positivo aos ganhos dos produtores. De saldo, temos a diminuição de gastos com insumos e alguma retração no padrão da taxa de câmbio na temporada, mas, por outro lado, o aumento expressivo nos custos fixos”, ressalta o líder de conteúdo.

Preços da soja em 2024

Ao analisar os três principais componentes da receita do produtor (Bolsa de Chicago, prêmios de exportação e taxa de câmbio), a Datagro afirma que a sinalização inicial aponta preços domésticos abaixo dos excepcionais observados de 2020 a 2023, retornando para patamares aquém da média.

“Depois de 17 anos seguidos de renda dominantemente positiva aos produtores brasileiros de soja, a temporada da safra 2023/24 corre o risco de ter resultados negativos para a maioria. Só conseguirá atingir o 18º ano de lucratividade bruta favorável aqueles produtores que obtiveram sucesso na produtividade média”, analisa França Junior.
 
Sitevip Internet