Terça-feira, 23 de abril de 2024
informe o texto

APITO FINAL

Ligados ao CV, presos em operação pretendiam disputar vaga na Câmara de Cuiabá

Investigação mira desarticular um esquema de lavagem de dinheiro oriundo do tráfico de drogas

Foto: Reprodução

Ligados ao CV, presos em operação pretendiam disputar vaga na Câmara de Cuiabá
Dois dos alvos da operação 'Apito Final', deflagrada nesta terça-feira (02), tinham planos de concorrer a cargos de vereadores nas próximas eleições em Cuiabá. A investigação mira desarticular um esquema de lavagem de dinheiro ligado à facção criminosa denominada 'Comando Vermelho (CV)', que atua na capital.

Um dos nomes apontados é Fagner Paello, irmão de um dos principais alvos da investigação, Paulo Witer Farias Paello, conhecido como W.T. O segundo nome da lista é o advogado Jonas Cândido, de 35 anos, que também foi preso durante a operação, em um hotel de luxo no bairro da Jatiúca, em Maceió.

A organização chegou a movimentar R$ 65.933.338,00 no período investigado. O dinheiro era movimentado em contas bancárias e, posteriormente, convertido em ativos lícitos para dissimular e ocultar a origem ilícita dos valores.

Até o final dos trabalhos da operação, devem ser cumpridos 25 mandados de prisão e 29 de busca e apreensão, além da indisponibilidade de 33 imóveis, sequestro de 45 veículos e bloqueio de 25 contas bancárias dos alvos investigados. Segundo o Programa do Pop, mais de R$ 95 milhões entre imóveis, automóveis, dinheiro e valores em contas foram bloqueados na operação.

Os mandados foram expedidos pelo Poder Judiciário de Mato Grosso e cumpridos pela Polícia Civil de Alagoas. Na sexta-feira (29), o líder da organização, o tesoureiro e mais dois integrantes da quadrilha também foram presos na capital alagoana.


 
 
Sitevip Internet