Quarta-feira, 17 de julho de 2024
informe o texto

BARBARIDADE

Mãe acusada de matar, esquartejar e enterrar bebê é condenada a 34 anos de prisão em MT

Segundo as investigações, Ramira desejava se mudar para outro estado porque pretendia relacionar-se com uma outra mulher, conhecida virtualmente.

Foto: Reprodução

Mãe acusada de matar, esquartejar e enterrar bebê é condenada a 34 anos de prisão em MT
A Justiça de Mato Grosso condenou Ramira Gomes da Silva, de 25 anos, a 34 anos de prisão nessa sexta-feira (21) por matar, esquartejar e ocultar o corpo do filho Bryan da Silva Otany, de 4 meses, em Sorriso, a 420 km de Cuiabá, em maio de 2021. Atualmente, a ré está presa na Penitenciária Ana Maria do Couto, na capital.

Segundo o promotor de Justiça Luiz Fernando Rossi, Bryan morreu por traumatismo craniano causado por um instrumento contundente.

As investigações apontaram que após a morte do bebê, a mulher esquartejou o corpo e o enterrou em uma cova rasa próxima a casa onde viviam. O corpo da vítima foi descoberto depois que o cachorro de uma vizinha cavou o buraco e o desenterrou.

Na época, Ramira fugiu da cidade no mesmo dia em que cometeu o crime, mas foi presa em Porto Velho (RO), quando tentava seguir viagem em uma embarcação, rumo ao estado do Amazonas.

Relembre o caso

Bryan da Silva Otany, de 4 meses, foi morto na madrugada do dia 14 de maio.
Segundo as investigações policiais, Ramira desejava se mudar para outro estado porque pretendia relacionar-se com uma outra mulher, cuja relação havia sido iniciada à distância, virtualmente.

Depois de matar o filho, a ré amputou os braços e pernas do bebê em cima da pia da cozinha, colocou-os em potes e jogou em uma lixeira. Parte do corpo foi encontrada enterrada nos fundos da casa, no bairro Benjamin Raiser, onde a mãe morava há pouco tempo.

O tronco foi enterrado em uma cova rasa cavada próxima a um tanque, nos fundos da casa.
 
Sitevip Internet