Quarta-feira, 17 de julho de 2024
informe o texto

DESCAPITALIZAÇÃO DO CRIME

Sesp arrecada R$ 169 milhões com leilões de bens confiscados do tráfico e organizações criminosas

Recursos são destinados aos fundos Estadual e Federal, voltados às ações e políticas de combate às drogas

Foto: Reprodução

Sesp arrecada R$ 169 milhões com leilões de bens confiscados do tráfico e organizações criminosas
A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) arrecadou, entre 2019 até junho de 2024, R$ 169 milhões com o leilão de imóveis, veículos, joias e outros bens confiscados judicialmente, oriundos de tráfico de drogas e organizações criminosas. 

O valor é revertido em investimentos na Segurança Pública, para fortalecimento do combate aos crimes.

Entre 2019 e 2023, a Sesp arrecadou R$ 22 milhões com leilões de bens apreendidos nas operações de combate ao tráfico de drogas. Já os leilões relacionados ao combate ao crime organizado, realizados entre 2020 e junho de 2024, arrecadaram R$ 147 milhões. 

A secretaria adjunta de Justiça, Lenice Silva dos Santos, enfatiza que a descapitalização das organizações criminosas é uma das prioridades do Governo do Estado e faz parte do programa Tolerância Zero. 

“A política de combate às drogas, principalmente no que se refere à descapitalização do crime organizado, tem evoluído. O governador Mauro Mendes estabeleceu como prioridade a captação de ativos por meio da retirada de recursos financeiros das organizações criminosas. Com essa arrecadação, fortalecemos as ações de repressão e prevenção ao crime”, destaca. 


Investimento

Os recursos arrecadados com os leilões são destinados aos fundos Estadual e Federal voltados às ações e políticas de combate as drogas. 

Esses valores já resultaram na aquisição de equipamentos como o aparelho infravermelho para a identificação de drogas, para unidades da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) no interior do Estado. A implementação da tecnologia garante resultados mais confiáveis e ágeis, reduzindo o prazo de análise dos entorpecentes de 60 dias para, no máximo, 24 horas. 

Também foram destinados recursos para reforma e melhoria dos postos da segurança pública no Limão e Avião Caído, do Grupo Especial de Fronteira (Gefron), em Porto Esperidião (326 km). A unidade especializada da Secretaria de Segurança Pública atua na prevenção e repressão ao tráfico de drogas e outros crimes nos mais de 900 quilômetros de fronteira (seca e molhada), de Mato Grosso com a Bolívia. 

Outros projetos que receberam investimentos foram o programa Rede Cidadã, Bombeiro do Futuro e De Cara Limpa Contra as Drogas. Os recursos também possibilitam a realização da Semana Nacional de Política sobre Drogas, instituída pela Lei nº 13.840, em 2019, que ocorre sempre na quarta semana do mês de junho.
 
Sitevip Internet