Imprimir
Imprimir Notícia

Da Redação

22/02/2024 - 12:31 | Atualizada: 22/02/2024 - 14:51

Deputado fala sobre caso de corrupção na saúde de Mato Grosso: ‘vergonhoso e nojento'

O deputado estadual Valdir Barranco (PT) usou a sessão na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (Almt), realizada nessa quarta-feira (21), para expor sua indignação sobre o caso de corrupção ocorrido na gestão da Secretaria de Estado de Saúde. O caso foi exposto na edição do Fantástico, realizado neste domingo (18), e mostrou como funcionava o esquema de fraudes em procedimentos ortopédicos no sistema de saúde de Mato Grosso e outros dois estados envolvendo a empresa MedTrauma.

“Mais uma vez, Mato Grosso passou vergonha em rede nacional de televisão. Dessa vez foi no Fantástico, desse último domingo (18), numa extensa reportagem da jornalista Ianara Garcia que trouxe à tona o escândalo da corrupção da saúde pública estadual, principalmente na questão das próteses. Um caso vergonhoso e nojento. Isso é algo incapaz de nós acreditarmos que um ser humano que ocupa uma função pública, seja ela como gestor, secretário, médico, profissional da saúde e tenha a capacidade e a falta de bom senso para cometer um crime perverso”, disse o parlamentar.

#BANNER#
Um dos casos, exposto na reportagem, é o do caminhoneiro Eduardo Goivinho, de 51 anos, que precisava de uma cirurgia no quadril, e a Justiça do Mato Grosso determinou que o Estado fornecesse uma prótese de cerâmica. No entanto, após a cirurgia, ele descobriu que a prótese implantada não correspondia àquela determinada pela juíza. Eduardo questionou o hospital e recebeu uma nota fiscal de uma empresa chamada Prótesis Distribuidora de Implantes Cirúrgicos Ltda. A nota não tinha marca, modelo, validade ou registro da prótese na Anvisa, informações que são obrigatórias por lei.

Os materiais ortopédicos usados na cirurgia de Eduardo custaram mais de R$ 17 mil, todos fornecidos pela empresa Protesis. Esta empresa faz parte de um grupo com outras 9 empresas, incluindo a MedTrauma Serviços Médicos Especializados Ltda, sediada em Cuiabá. A MedTrauma possui contratos com o governo de Mato Grosso para administrar toda a área ortopédica dos hospitais públicos do estado, tanto da capital quanto do interior.

#BANNER#
Durante sua fala, Barranco se mostrou bastante indignado com tanta coisa realizada para apenas injetar os valores nas notas destinadas a empresa. “Nós vermos uma pessoa que sofreu um trauma, onde teve de passar por uma cirurgia na perna para a colocação de parafusos, e depois perceber que na perna que não tinha nada, que estava saudável, também foi realizada a cirurgia. Uma vergonha. Tudo isso para adicionar esses valores nas notas fiscais onde a empresa pudesse receber recursos públicos”, apontou.

O deputado finaliza dizendo nunca pensar que um caso como esse pudesser existir, seja da forma que fosse. “Eu jamais acreditaria se não tivesse visto. Uma perna passar por cirurgia após sofrer um trauma e outra perna, que estava boa e completamente saudável, também passou por cirurgia. Ai eles dizem na justificativa ‘a Secretaria de Estado de Saúde já opera a perna que não passou por um trauma em caso de trauma futuro’. É um absurdo”, finalizou.
 
 Imprimir